Video

Tempo das mulheres nos tempos da comunidade e da festa: a Bugiada e Mouriscada de Sobrado

A comunicação descreve a participação das mulheres na festa da Bugiada e Mouriscada, que se realiza em Sobrado, no Norte de Portugal, em honra de São João e que encena o conflito entre mouros e cristãos pela posse da imagem do santo.A festa, que tem ampla participação da comunidade, é predominantemente masculina, uma vez que existem diversos impedimentos implícitos e explícitos à participação das mulheres. A Mouriscada incorpora exclusivamente homens solteiros. Já quanto à Bugiada, representando os cristãos, é vista como uma formação masculina, embora, pelo facto de os Bugios usarem máscara, muitas mulheres integrem, de facto, as suas fileiras.A informação, recolhida através de observação, entrevistas e pesquisa documental, permite considerar que a festa reproduz relações de desigualdade social e de género que são estruturantes e que resistem a tendências diversas de feminização de festas similares. Esta comunicação dá conta das visões e inovações introduzidas pelas mulheres na festa e, por consequência, na comunidade. Assumindo a necessidade de aprofundar as questões de género encapsuladas na festa, pretendemos analisar como o tempo das mulheres se cruza com a comunidade e com os tempos de festa, e como isso pode ser entendido como um desafio ao tempo futuro, à persistência, “continuidade” e “autenticidade” da festa. Discute-se, assim, o caráter masculino da festividade, assim como os dilemas e as tensões que se têm criado nos anos mais recentes marcados pela progressiva entrada das mulheres, principalmente em momentos ou tarefas que não incluem atividades explícitas de palco.
ASOCIACIÓN DE ANTROPÓLOGOS IBEROAMERICANOS EN RED
  • facebook
  • linkedin
  • twitter
  • instagram
  • youtube