NARRATIVAS DIGITAIS NAS FORMAS DE PROTESTO POLÍTICO CONTEMPORÂNEO: PESQUISANDO LIVESTREAMERS (MÍDIA ALTERNATIVA) EM TEMPO REAL

As narrativas digitais têm sido amplamente desenvolvidas no contexto de luta política nos chamados novíssimos movimentos sociais. Seja pelo recurso a blogues, redes sociais e hubs digitais configurando e disseminando retóricas e discursos alternativos aos média convencionais, seja pelo recurso a formas e tecnologias de transmissão de conteúdos virtuais (Twitter, Facebook, LiveStreaming), os movimentos sociais contemporâneos estão apostando forte nessa nova e ampla paisagem mediática. A figura do livestreamer tem vindo a emergir (até sob uma forma de profissionalização política) adquirindo qualidades de contador de estórias, periodista de contra-cultura e de mobilizador político. Filmar contando o que se passa no cenário filmado, muitas vezes sem grande preocupação com enquadramentos imagéticos, torna-se uma performance narrativa particular. Fazer investigação nestes contextos e nestas condições implica um certo reordenamento conceptual dos instrumentos de recolha, inquérito e registo etnográfico – etnografia digital, e-questionários, conversas em tempo real, em chat ou em fóruns, entrevistas por email, etc. A etnografia com livestreamers por um lado reclama uma etnografia da fala e da narrativa cujos contornos são já clássicos na antropologia, e por outro lado, amplifica ainda este questionamento, uma vez que não se trata apenas de analisar narrativas sob a forma de fala (ainda que performática), mas também de produção de imagens e, particularmente, de novos meios de difundir e fazer circular essas narrativas.


Video



Comentarios

Inicie Sesión aquí para comentar