Artículo

Sociabilidade e consumo alimentar: um olhar sobre Lisboa a partir das tendências da alimentação contemporânea

O ato de comer é necessidade de primeira ordem, mas é também fato econômico, histórico, social e cultural. Apesar de inserida em rotina e aparente monotonia, ingerir alimentos nunca é ação neutra: reveste-se de sentidos e valores, que se concretizam em escolhas e práticas alimentares. Comer é também ato político e novas questões têm permeado as decisões de consumo alimentar, repercutindo em processos de produção e distribuição de alimentos, construindo novos mercados, gerando tendências culinárias, transformando produtos e embalagens, incorporando inovações tecnológicas, orientando políticas públicas. É no contexto de reflexão sobre as tendências da alimentação contemporânea e em um exercício de estranhamento construído a partir do olhar de uma brasileira em Lisboa que este trabalho se propõe a discutir sobre sociabilidade e consumo alimentar.
(*)El autor o autora no ha asociado ningún archivo a este artículo