Artículo

Educação e Diálogo Intercultural: processos pedagógicos e os desafios da inclusão da Lei 11.645/2008 na perspectiva indígena no Instituto Federal da Bahia - Campus Salvador

A compreensão da educação intercultural na perspectiva contemporânea é um desafio que emerge por meio das complexidades atuais dentro das instituições de ensino e dos educadores. A perspectiva intercultural ainda não faz parte automaticamente dos processos pedagógicos da formação de professores. Esta realidade não é apenas uma questão política; é também uma das características curriculares dos cursos de formação de professores. A maneira como a educação intercultural é apresentada aos estudantes parece superficial e carece de uma perspectiva crítica. Isso se deve em parte à maneira pela qual as instituições de ensino lidam com a tendência atual de aprendizado autorregulado, de uma formação sociocultural e à ausência de laços estreitos com as práticas interculturais. Neste contexto, o objetivo desta reflexão é analisar a possibilidade dos processos pedagógicos e os desafios da inclusão da Lei 11.645/2008 em articulação a diversidade-étnica dos saberes indígenas (dos estados do Amazonas e da Bahia) no processo educativo sociocultural de estudantes não-indígenas do IFBA - Campus Salvador. Desta forma, as ações foram desenvolvidas no espaço educacional do Instituto Federal da Bahia - Campus Salvador, e teve como público alvo o total de 150 estudantes do Ensino Médio e Curso Superior. Neste sentido, este projeto abordou a educação por intermédio da interculturalidade entre a diversidade étnica das sociedades indígenas dos Povos Sateré-Mawé do Amazonas e Pataxó da Bahia em diálogo com os processos pedagógicos em sala de aula com a aplicação de Sessões de Cine Indígena com documentários da história e cultura indígena dos Povos Sateré-Mawé do Amazonas e Pataxó da Bahia.
(*)El autor o autora no ha asociado ningún archivo a este artículo