Artículo

TRAMA MIDIÁTICO-COMUNICACIONAL, MAQUINISMOS ABSTRATOS E AFETIVAÇÕES: FLUXOS INTENSOS NA ALDEIA GLOBAL EM PROCESSO DE DESTERRITORIALIZAÇÃO

O texto reflete sobre a complexidade dos fluxos intensos disparados constante e multidirecionalmente pela trama midiático-comunicacional, considerando maquinismos abstratos e afetivações (dispositivos que mobilizam os afetos dos sujeitos). Essa trama de fluxos é pensada em dimensão mundial, no que McLuhan chamou de ‘adeia global’ e que, no cenário contemporâneo, se percebe como decorrente, em parte, de grandiosos e múltiplos processos de desterritorialização. Os fluxos informacionais realizados através de potentes engrenagens maquínicas da complexa ‘trama midiático-comunicacional’ aliam-se às desterritorializações constantes de sujeitos, decorrentes do turismo e das migrações. Em uma espécie de avesso da história, parece estar instalada uma lógica de deriva, de dispersão e difusão, de desmonte e diluição das fronteiras, tanto em termos de informações, quanto em termos de deslocamentos de sujeitos pelo globo. Esses processos interligam culturas e povos, e, ao mesmo tempo, dissolvem cristalizações construídas ao longo dos tempos. Assim, o processo de desterritorialização, compreendido aqui pela Esquizoanálise, como ação de saída do território (em sentido amplo), desafia a compreensão da nova conformação da caosmose global, o que vem, ao mesmo tempo, oferecendo a sensação de diminuição de distâncias geográficas e construindo muralhas ou abismos entre os seres. Assim, fluxos e movimentações de informações e pessoas demandam uma visão para a matriz epistemológica do próprio movimento, em sua dimensão trama, o que implica uma compreensão de maquinismos abstratos e de afetivação. A abordagem de caráter ensaístico tem fundamentação em quase 30 anos de pesquisas, realizadas em seis universidades brasileiras, com entrelaçamentos com pesquisadores de vários países.  
(*)El autor o autora no ha asociado ningún archivo a este artículo